Universidade nega convênio com Colégio Universal de Confresa.

A Polícia Civil segue investigando uma escola de Confresa que oferecia cursos a distância de nível superior. Neste final de semana investigadores foram até a instituição em busca de documentos e provas.

Por Vip Araguaia 12/03/2018 - 20:31 hs

Universidade nega convênio com Colégio Universal de Confresa.
Foto: Agência da Notícia

A Polícia Judiciária Civil de Confresa, em atendimento a uma denúncia sobre uma possível fraude no diploma de um professor que tinha concluído o curso de Mestrado pelo Colégio Universal,  procurou o colégio para averiguação, mas obteve poucas respostas da proprietária sobre o diploma deste professor, falando ao professor que a Universidade Estácio de Sá estaria equivocada.

O professor entrou em contato com a  Universidade  e recebeu informação de que o diploma não tinha autenticidade, os carimbos eram desatualizados e não havia selo.

O caso está sendo encaminhando para a Polícia Federal investigar o possível estelionato pelo Colégio Universal, bem como estará acionando a justiça para ressarcimento do dinheiro que o professor pagou pelo curso.

“Falamos de sonhos, de pessoas que se endividaram para fazer um Mestrado, pessoas deixando o aconchego do seu lar, viajando, para de repente estarmos sendo lesionados”, disse o professor que efetuou a denúncia.

Em resposta a Universidade encaminhou um e-mail ao professor que concluiu o curso, informando que os cursos de Mestrado e Doutorado são desenvolvidos e ofertados pela instituição somente na modalidade presencial na cidade do Rio de Janeiro, sem representação em outros estados da federação.

Veja o E-mail enviado pela  Universidade Estácio de Sá:

Prezados Senhor,

Informamos  que os cursos de Mestrado e Doutorado são desenvolvidos e ofertados pela instituição somente na modalidade presencial na cidade do Rio de Janeiro, sem representação em outros estados da federação.

Desse modo, qualquer empresa ou pessoa física que oferte cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu, em nome da Estácio, fora do Estado do Rio de Janeiro, não se refere a cursos legítimos da instituição. Recomenda-se que seja verificada a existência dos mesmos nos sites do MEC (CAPES) e da Estácio.

(a)   Sobre a documentação anexa, informo que o Sr. (...), não pertence ou pertenceu ao corpo discente do Mestrado em Educação ministrado pela Universidade Estácio de Sã na cidade do Rio de Janeiro;

(b)   Apostila de chancelamento: o documento apresentado não possui relação com os documentos autênticos da instituição para este fim;

(c)    O diploma apresentado não possui relação com os diplomas autênticos da instituição. As informações contidas no verso estão desatualizadas, como a portaria de recebimento dos cursos de Mestrado e Doutorado e as informações concernentes ao setor de registro de diplomas. Além disso, o documento não possui o selo de autenticidade do referido setor.

(d)   Por fim, informamos que os documentos apresentados carecem de autenticidade porque se referem a pessoa que não é ou esteve matriculada no Mestrado em Educação da Universidade Estácio de Sá.

Cordialmente,

Pró-reitoria da Universidade Estácio de Sá – Rio de Janeiro-RJ.

Estaremos entrando em contato com a proprietária da Escola Universal de Confresa para que seja ouvido a versão da escola sobre o assunto.